pegando e expandindo o comentário do Rodrigo Silvestre, achei bacana ver como até mesmo processos similares como os que vc cita (aleatoriedade, intuição, preocupação visual) podem resultar em poemas muito distintos.

digo isso pois compartilhamos estas coisas citadas (tanto que grifei todo o trecho que vc fala sobre), mas basta observar nossos textos para ver que a resultante destes processos são bem diferentes. adorei isso!

também me identifiquei com a questão da minúsculas no nome: há uns bons anos passei a grafar o meu iniciando com elas. pouco tempo depois, como consequência natural dos meus processos, acabei unificando nome e sobrenome numa única palavra — será que daqui algum tempo teremos oficialmente uma marealvares? ;)

brincadeiras à parte, muito legal conhecer teu processo criativo, mariana alvares. a cada edição do “quem fez poesia”, fico mais fã das iniciativas do Alex Zani! parabéns pro cês!!

poeta | editor | artista visual | produtor cultural | etc. @nadastudiocriativo :: bio.fm/bagadefente :: be.net/nadastudiocriativo

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store